Justiça nega pedido e Dilmara Amaral segue afastada da prefeitura de Limoeiro do Norte - Site Miséria 

Compartilhar
Publicidade
Publicidade
Justiça nega pedido e Dilmara Amaral segue afastada da prefeitura de Limoeiro do Norte
Dilmara foi afastada do cargo sob acusação de crime de responsabilidade. Ela afirma ser vítima de um "golpe".
Paulo Junior
Dilmara Amaral havia assumido a prefeitura de Limoeiro do Norte em 12 de outubro de 2023. Foto: Reprodução

Afastada do cargo de prefeita de Limoeiro do Norte pela Câmara Municipal, Dilmara Amaral (Republicanos) recorreu à Justiça na tentativa de reassumir o executivo da cidade. Contudo, em liminar expedida pela 1° vara Cível de Limoeiro do Norte a solicitação foi negada. Portanto, o executivo seguirá sendo gerido pelo presidente da Câmara, o vereador Darlyson Paxá (PSB)

Na peça jurídica que buscava fazer com que a prefeita retornasse ao poder ela afirmava que foi “surpreendida” com a denúncia de supostos crimes de responsabilidade. Alegou, também, que a sessão estava “marcada por ilegalidades” e que a Câmara teria “usurpado a competência do Poder Judiciário”.

O juiz substituto João Gabriel Amanso pontuou que a decisão do legislativo em aceitar e julgar a denúncia de suposto crimes de responsabilidade foi legal, e dentro daquilo que é preconizado enquanto atribuições do poder.

Dilmara Amaral assumiu a prefeitura de Limoeiro do Norte em 12 de outubro de 2023, quando José Maria Lucena (PSB) apresentou licença médica de 90 dias. Licença estendida em sequência. lembra-se que José Maria era considerado prefeito sumido, já que por meses não era visto na cidade, e segundo o Ministério Público do Ceará, o município estaria sendo gerido por terceiros. 

Em manifestação após a aprovação do afastamento, Dilmara afirmou que estava sendo vítima de um “golpe” do legislativo. 

Compartilhar
Comentar
*Publicidade