Batalhão do Raio é tomado por policiais adeptos a movimentos de paralisação - Site Miséria 

Compartilhar
Publicidade
Publicidade
Batalhão do Raio é tomado por policiais adeptos a movimentos de paralisação
Na unidade, onde também funciona a Ciopaer, há cerca de 15 viaturas e 20 motos com os pneus esvaziados
Redação
Policiais com balaclava no rosto tomaram o Batalhão na madrugada desta sexta-feira (21). - Foto: Camila Lima

O Batalhão de Policiamento de Rondas e Ações Intensivas e Ostensivas (BPRaio) da Polícia Militar de Sobral (Norte do Ceará), onde também fica instalada a Coordenadoria Integrada de Operações Aéreas (Ciopaer), foi tomado por um grupo policiais militares que aderiram ao movimento de paralisação dos agentes de segurança, na madrugada desta sexta-feira (21). O Raio é considerado como a “tropa de elite” da Polícia Militar do Estado.

Em visita ao local, a reportagem constatou que cerca de 15 viaturas e 20 motos tiveram os pneus esvaziados por militares. Aos poucos,os policiais e suas esposas começam a chegar e se concentrar na unidade.

Segundo um dos representantes do movimento presentes no batalhão, o grupo não concorda com a ação de alguns homens encapuzados que ordenaram o fechamento de comércios na cidade, na tarde da última quarta-feira (19).

Motim em Sobral

No fim desse mesmo dia, o senador licenciado e ex-governador do Ceará Cid Gomes (PDT) foi atingido por dois tiros, enquanto tentou entrar em um quartel militar ocupado por homens mascarados com uma retroescavadeira.

As balas atingiram a região torácica de Cid Gomes, mas ele deixou o local andando e consciente. Na manhã do dia seguinte, ele já deixou a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e foi transferido para a enfermaria do Hospital do Coração de Sobral, vindo a ser transferido logo depois para uma unidade hospitalar em Fortaleza.

Reunião da cúpula

Na manhã desta sexta-feira (21), o secretário da Segurança Pública do Ceará, André Costa, e outras autoridades da área no Estado participam de uma reunião com o comando da 10ª Região Militar, no Centro de Fortaleza.

A principal pauta é tratar como o Exército vai atuar juntamente com a Força Nacional, que está desde quinta na Capital.

A partir deste encontro, vai ser definido, por exemplo, quantos homens das Forças Armadas vão ser utilizados no trabalho de segurança e quando estes militares vão sair para as ruas. A 10ª Região Militar atende tanto ao Ceará como o Piauí.

Diário do Nordeste

Compartilhar:
Comentar:
*Publicidade