Empresária é presa por suspeita de fraude na venda de motos no interior do Ceará - Site Miséria 

Compartilhar
Publicidade
Publicidade
Empresária é presa por suspeita de fraude na venda de motos no interior do Ceará
O estabelecimento comercial “Moto Mania”, localizado no Centro da cidade, foi fechado pela Justiça devido a uma medida cautelar de suspensão do exercício de atividade de natureza econômica, representado pela autoridade policial
João Boaventura Neto
Empresária é presa por suspeita de fraude na venda de motos no interior do Ceará
A ofensiva policial aconteceu no Bairro Conselheiro Estelita, em Baturité (Cedida ao site Miséria)

Uma ação da Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE), por meio da Delegacia Regional de Baturité, resultou na prisão preventiva de uma empresária suspeita de aplicar golpes na venda de consórcios de motocicletas, na cidade de Baturité – Área Integrada de Segurança 15 (AIS 15) do Estado.

A ofensiva policial ocorreu nessa quinta-feira (28), no Bairro Conselheiro Estelita, em Baturité.

Após diligências, a suspeita Ana Cristina de Aquino (46), com antecedentes criminais por estelionato e crime de trânsito, foi presa por força de um mandado de prisão preventiva. Ela foi capturada em sua residência e não reagiu à ação policial.

O estabelecimento comercial “Moto Mania”, localizado no Centro da cidade, foi fechado pela Justiça devido a uma medida cautelar de suspensão do exercício de atividade de natureza econômica, representado pela autoridade policial.

De acordo com as apurações, as vítimas pagavam os boletos oriundos do consórcio, e ao quitarem as parcelas, não recebiam os veículos. Os golpes ocorriam desde o ano de 2016 e já foram contabilizadas mais de 100 vítimas.

No mês de dezembro de 2019, Ana Cristina e sua filha, foram presas por aplicarem o mesmo golpe em seis cidades – Baturité, Ocara, Mulungu, Redenção, Morada Nova e Pacajus. Por decisão judicial, ambas respondiam em liberdade.

A mulher foi conduzida para a delegacia, onde foram realizados os procedimentos cabíveis ao mandado de prisão. Agora, ela se encontra à disposição da Justiça. A Polícia Civil segue investigando o caso para identificar outras pessoas lesadas pelo golpe.

Denúncias

A população pode contribuir com as investigações repassando informações que auxiliem os trabalhos policiais. As denúncias podem ser feitas pelo número 181, o Disque-Denúncia da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), ou ainda para o número (85) 99921-8236, que é o WhatsApp da Delegacia Regional de Baturité, por onde podem ser feitas denúncias via mensagem. O sigilo e o anonimato são garantidos.

Compartilhar:
Comentar:
*Publicidade