Compartilhar
Publicidade
Publicidade
O Santo Degolado, em Caridade, ganhará cabeça no fim de 2024
A estátua "aguarda" por uma cabeça desde 1986
Cícero Dantas
Foto: Eudes Brasil/SOP

O famoso “Santo Degolado” pode finalmente ganhar sua “cabeça”. A estátua de Santo Antônio, localizada no município de Caridade, “aguarda” por uma cabeça desde a década de 1980 e deve, enfim, receber a parte que faltava no fim do segundo semestre de 2024, de acordo com a Superintendência de Obras Públicas (SOP) do Ceará. O equipamento é fruto de uma parceria entre o Governo do Estado e a Prefeitura de Caridade. O valor da obra foi orçado em R$ 11 milhões.

As obras, que estavam paralisadas desde 1986, foram retomadas em 2021. O monumento terá 36 metros de altura, 2m a menos que o Cristo Redentor. Essa não é a primeira vez que tentam finalizar a estátua. Iniciativas já tentaram ser implementadas em 1998, 2002, 2007, 2009, mas nunca foram executadas.

Além do monumento, o local abrigará um complexo religioso com um museu, um mirante, uma capela, pontos comerciais, escadarias, rampas de acesso e estacionamento. De acordo com o SOP, 60% das obras já foram executadas. O edifício-base do complexo, por exemplo, foi praticamente finalizado. A estrutura interna que dá sustentação à estátua está em fase de conclusão. Depois, a camada externa da escultura será fixada e, por fim, serão executadas as fases de pavimentação e urbanização.

O santuário, ao todo, compreende uma área de aproximadamente 4,4 mil m². Ele está localizado no ponto mais alto da cidade, o Serrote do Cágado. O projeto prevê ainda a construção de um mirante, uma capela, pontos comerciais, pátio, calçadão arborizado e um estacionamento com 28 vagas.

Para Secretaria do Turismo (Setur) do Estado do Ceará, ter uma estrutura para lembrar a construção do local é importante porque preserva a memória histórica e cultural, pois permite que as gerações futuras conheçam e compreendam a importância do monumento e seu contexto histórico. 

Ainda de acordo com a pasta, o complexo serve como uma forma de homenagear e valorizar o trabalho e o legado daqueles que contribuíram para sua construção, como no caso do livro ‘Cabeça de Santo’, onde a inspiração do monumento se torna parte da narrativa, conectando história e literatura.

 

Compartilhar
Loading spinner
Comentar
+ Lidas
Publicidade