Guardas de prisão são suspensos após foto com saudação nazista - Site Miséria 

Compartilhar
Publicidade
Publicidade
Guardas de prisão são suspensos após foto com saudação nazista
Governador da Virgínia Ocidental pede demissão de funcionário
Redação
Funcionários na foto polêmica, em suposta referência (Byrd) a seu instrutor; eles foram suspensos e devem ser demitidos — Foto: Depto de Assuntos Militares da Virgínia Ocidental

Cerca de 30 funcionários de um presídio no Estado americano de Virginia Ocidental foram suspensos depois de vir a público uma foto em que parecem estar fazendo uma saudação nazista.

A foto mostra os funcionários, que participavam de um treinamento, fazendo a saudação abaixo de um cartaz dizendo “Hail Byrd!” (Byrd é o sobrenome do instrutor do treinamento, realizado entre outubro e novembro).

O governador do Estado, Jim Justice, pediu que os funcionários sejam demitidos.

“Condeno a foto da turma nº 18 do Curso de Treinamento Básico nos termos mais duros o possível”, disse Justice ao jornal “The Washington Post”.

“Instruí o secretário Jeff Sandy, do Departamento de Assuntos Militares e Segurança Pública, a continuar investigando ativamente o incidente e ordenei a demissão de todos os que descobrimos que estejam envolvidos nessa conduta.”

Em uma carta aos funcionários do presídio, Sandy afirmou que diversos guardas já foram suspensos de suas funções.

“É (uma foto) de mau gosto, ofensiva, perturbadora, altamente insensível e completamente imprópria”, afirmou o secretário.

“Isso trai o profissionalismo que vi diversas vezes sendo praticado por nossos corajosos funcionários do sistema prisional.”

O político democrata Joe Manchin, que é senador pela Virgínia Ocidental, afirmou que “o comportamento (dos guardas) exige investigação imediata, e qualquer pessoa que tenha participado de qualquer ação de ódio ou ofensiva não deveria poder trabalhar para o governo federal ou estadual”.

Segundo a CNN, autoridades prisionais ordenaram que todas as cópias impressas da foto sejam destruídas ou tiradas de circulação.

O departamento prisional do Estado também afirmou ter entrado em contato com líderes comunitários e religiosos locais para pedir ajuda em eventuais mudanças e recomendações para evitar situações do tipo em treinamentos futuros

G1

Compartilhar:
Comentar:
*Publicidade