Entidade de fiscalização popular pede afastamento do prefeito Lielson - Site Miséria 

Compartilhar
Publicidade
Publicidade
e-Política

Madson Vagner

Jornalista e escritor. Madson Vagner atua como diretor de jornalismo e comentarista da Rádio 100 FM e colunista político do Jornal do Cariri. É correspondente colaborador dos jornais O Estado de S. Paulo e O Globo do Rio. Faz parte dos quadros de autores da Editora Novo Século.

e-Politica

Madson Vagner

Jornalista e escritor. Madson Vagner atua como diretor de jornalismo e comentarista da Rádio 100 FM e colunista político do Jornal do Cariri. É correspondente colaborador dos jornais O Estado de S. Paulo e O Globo do Rio. Faz parte dos quadros de autores da Editora Novo Século.

Entidade de fiscalização popular pede afastamento do prefeito Lielson
A AVB Brasil oficializou nessa quarta-feira, 15, um pedido de afastamento do prefeito de Milagres
Foto: Reprodução

A entidade Agentes Voluntários do Brasil Contra a Corrupção (AVB Brasil), oficializou nessa quarta-feira, 15, um pedido de afastamento do prefeito Lielson Landim (PDT) e todos os seus secretários. O pedido foi protocolado no Tribunal de Justiça do Ceará.

A denúncia tem como base um relatório do Tribunal de Contas do Estado (TCE), que considerou irregular um decreto emergencial da Prefeitura, tornando seus gestores livres para fazer contratações sem a necessidade de licitação. A decisão do TCE foi apoiada em parecer do Ministério Público de Contas, que também reprovou o decreto.

No mandato do prefeito Lielson, foram, pelo menos, dois decretos de emergência, em 2018 e 2019, um motivado pela seca e outro pelas chuvas. Contra o prefeito Lielson, foi acostado um parecer da controladora Geral do Município, onde ela emite parecer afirmando que não existia situação de emergência no município. Com o pedido de afastamento a controladora deve ser convocada para depor.

A denúncia coloca sob suspeição as contratações sem licitação. Tudo deve ser analisado pelo Tribunal no retorno do recesso, no próximo dia 20.

Compartilhar:
Comentar:
Publicidade
Governo do Estado
Publicidade