Segunda-feira
19 de Novembro de 2018
Publicidade
Publicidade
Segunda-feira, 19 de Novembro de 2018
Publicidade
Publicidade
Denúncia

Médium do Paraná é acusado de abuso sexual contra seguidores

Em 12/09/2018 às 07:45
Compartilhar
Maury Rodrigues da Cruz foi denunciado em agosto por abuso sexual mediante fraude e estelionato (Foto: Reprodução/ Notícias ao Minuto)

Seguidores acusam o médium Maury Rodrigues da Cruz, presidente da SBEE (Sociedade Brasileira de Estudos Espíritas), de cometer abuso sexual durante sessões no centro religioso de Curitiba, no Paraná.

Em entrevista à Folha de S. Paulo, João (nome fictício), 37 anos, revelou ter sido uma das vítimas do médium e fez uma denúncia ao Ministério Público Estadual do Paraná. "Querendo ou não, com a sociedade machista como a nossa, quando o negócio é com homem a gente não é de contar", afirmou.



Segundo João, os abusos tiveram início quando começou a frequentar o centro há cerca de 12 anos. Ele afirma anda que os episódios se estenderam de forma intermitente por seis anos.

Maury foi denunciado em agosto por abuso sexual mediante fraude e estelionato. Ele nega as acusações. A denúncia foi aceita, e a ação corre sob sigilo.

A Folha destaca ainda que quatro supostas vítimas processam o médium e mais de 40 pessoas só puderam se envolver na ação como testemunhas, já que o prazo de seis meses para representar contra ele havia prescrito.

A primeira exposição dos abusos partiu de Giulio Ferreira, 38. Ele fez um vídeo sobre os assédios que teriam sido cometidos pelo médium. Ele começou a frequentar o centro aos 15 anos.

De acordo com os relatos, os abusos eram semelhantes e ocorreriam durante as sessões de "ectoplasmia" que adentravam a madrugada. Maury teria preferência por homens jovens, às vezes menores de idade, e usaria a fé dos seguidores para cometer os crimes.

Outra vítima, o engenheiro Fernando Frazão, 38, afirma que o médium cometeu o abuso sexual no ano passado. Segundo ele, Maury tentou beijá-lo diversas vezes.

O líder espiritual rebate todas as acusações e moveu dois processos por calúnia e difamação. Em um vídeo, no início do ano, Maury da Cruz aparece defendendo sua inocência e sugeriu que haveria interesses em influenciar a SBEE por trás da denúncia.

"Minha vida é aberta, tenho uma história de dignidade. Nunca ninguém vai conseguir me atacar moralmente", diz na gravação. "Admiro muito que algumas pessoas ainda pensem que eu abaixaria a cabeça para que eles possam, por exemplo, ter influências ou manipular" a entidade.

A reportagem tentou contato com a defesa do médium mas não obteve informações, eles alegam segredo de Justiça.

NoticiasaoMinuto

Publicidade
Compartilhe
Comentários
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
© ACONTECEU, TÁ NO MISÉRIA
Quer reproduzir nosso conteúdo no seu blog ou site? Estabeleça uma parceria clicando aqui.
Desenvolvido por Kleber Ferreira