Segunda-feira
19 de Novembro de 2018
Publicidade
Publicidade
Segunda-feira, 19 de Novembro de 2018
Publicidade
Publicidade
Futebol italiano

CR7 na Juve promete tirar Itália da zona de conforto

Em 24/08/2018 às 12:00
Compartilhar
Contratação já movimenta milhões de euros na Série A. (Foto: Reprodução/ Notícias ao Minuto)

Por Renan Tanandone - O futebol italiano iniciou na último sábado (18) uma nova era. O astro português Cristiano Ronaldo, transferência mais cara da história da Juventus e da Itália, é a grande esperança de a Série A voltar a viver seu auge, como nos anos 1980 e 1990, quando era considerada a liga mais competitiva do mundo.

CR7 chegou na Velha Senhora em julho, após passar nove anos no Real Madrid. O clube italiano precisou desembolsar 112 milhões de euros para contar com o português de 33 anos, que assinou um vínculo válido por quatro temporadas.



Na estreia do craque, diante do Chievo, em Verona, a emissora "Sky Sports" registrou mais de 2,3 milhões de telespectadores, segundo o jornal "La Gazzetta dello Sport", o que representa a quarta maior audiência da história do canal e 60% a mais que na primeira partida da Juve na temporada passada.

Se pela televisão milhões de pessoas assistiram à estreia de Cristiano Ronaldo, o estádio Marcantonio Bentegodi, casa do Chievo, recebeu quase 40 mil pessoas na partida. Na ocasião, a equipe bianconera venceu por 3 a 2. Ao mesmo tempo, no Campeonato Espanhol, o Real Madrid registrou seu pior público como mandante desde 2009, no último jogo do clube antes da chegada de CR7.

A partida entre Chievo e Juventus ainda quebrou um jejum da Série A: pela primeira vez desde 2007, com Kaká pelo Milan, o futebol italiano voltou a ter um atual melhor jogador do mundo em seus gramados.

Juventus:

Se dentro de campo Cristiano Ronaldo está começando a escrever sua história pela Juventus, fora dos gramados o português já quebrou recordes. Menos de 10 dias depois da contratação, os carnês de ingressos para os jogos da Juve na Série A já haviam se esgotado. A taxa de renovação chegou aos 95%.

As lojas do clube em Turim e em Milão ficaram abarrotadas por semanas, esgotando diariamente todos os lotes de camisas do astro português. Além disso, nas redes sociais, Cristiano Ronaldo ajudou a Juventus a ganhar 3,5 milhões de seguidores no Instagram e 1,7 milhão de curtidas no Facebook.

No mercado financeiro, o valor de mercado da "Velha Senhora" saltou de 660 milhões de euros quando os rumores sobre o atacante começaram para 905 milhões após a contratação.

De acordo com o diretor da consultoria Brand Finance, Bryn Anderson, a Juventus deve estar em breve entre as marcas mais valiosas do mundo no futebol, principalmente por conta de patrocínios, vendas e acordos de direitos de transmissão.

"Mais pessoas assistirão à Juventus apenas com base no fato de que querem seguir Ronaldo. Enquanto você tem muitos fãs de futebol que são leais aos clubes, você também tem muitos leais aos jogadores. A transferência de Ronaldo certamente aumentará a base de fãs globais da Juventus", disse Anderson, em entrevista ao jornal britânico "The Sun".

Série A -

A chegada de um jogador do calibre de Cristiano Ronaldo trouxe para o Campeonato Italiano patrocínios, melhorias de contratos e o interesse da mídia global, que acompanhará cada vez mais o torneio.

De acordo com o site "Transfermarkt", o valor de mercado da Série A chegou a 4,4 bilhões de euros, ficando atrás somente dos campeonatos Espanhol (4,9 bilhões de euros) e Inglês (8,1 bilhões de euros).

Tentando ofuscar o sonho do inédito octacampeonato da Juventus, os rivais da Velha Senhora, como Roma, Milan, Inter de Milão e Napoli, também foram ao mercado de transferências e não economizaram em reforços.

A Juventus gastou quase 222 milhões de euros em contratações, grande parte desse valor investido em CR7. Logo atrás aparecem Roma (136,5 milhões de euros), Internazionale (77,5 milhões), Napoli (71 milhões), Milan (67 milhões) e Lazio (41,5 milhões).

Além dos que permaneceram em suas equipes, o futebol italiano terá nesta temporada grandes promessas do futebol mundial, como Justin Kluivert, da Roma, Lautaro Martínez e Keita Baldé, da Inter de Milão, e Joaquín Correa, da Lazio.

Nesta temporada, a principal divisão do Campeonato Italiano terá média de idade de 26 anos, além de 56% de seus atletas serem estrangeiros. A possível atração de novos investidores também abre portas para os clubes das divisões inferiores, que enfrentam a cada temporada uma batalha financeira para não decretar falência.

NoticiasaoMinuto

Publicidade
Compartilhe
Comentários
Publicidade
Publicidade
Publicidade
TJ Seguros
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
© ACONTECEU, TÁ NO MISÉRIA
Quer reproduzir nosso conteúdo no seu blog ou site? Estabeleça uma parceria clicando aqui.
Desenvolvido por Kleber Ferreira