Sábado
20 de Outubro de 2018
Publicidade
Publicidade
Sábado, 20 de Outubro de 2018
Publicidade
Publicidade
Atacante

Sem propostas, São Paulo sustenta: vender Pratto não está nos planos

Em 03/01/2018 às 14:15
Compartilhar
Pratto foi contratado em fevereiro de 2017 e custou mais de R$ 20 milhões (Foto: Reprodução)

Há uma semana, a imprensa argentina passou a noticiar a intenção do River Plate de enviar uma proposta de 11 milhões de dólares - com possibilidade de bônus de R$ 2 milhões por metas - para contratar Lucas Pratto. Essa oferta, porém, nunca chegou às mãos do centroavante ou do São Paulo. O Tricolor, aliás, segue irredutível: vender o camisa 9 não está nos planos para 2018.

O clube paulista sustenta que não foi procurado em nenhum momento por representantes do River e que Pratto faz parte do planejamento para a temporada que começa nesta quarta-feira com a reapresentação do elenco no CT da Barra Funda. Para reforçar tal versão, os são-paulinos lembram que em breve pagarão 1,5 milhão de euros ao Atlético-MG por mais 15% dos direitos econômicos do argentino.

Para concretizar a chegada de Pratto ao Morumbi em fevereiro de 2017, o Tricolor pagou 6 milhões de euros por 50% dos direitos. Ficou acertado ainda que a cada ano, de acordo com metas alcançadas, o Tricolor teria de comprar mais 15%, até ficar com 95% do jogador. Assim, o Galo venderia os 45% que ainda restavam, enquanto os Supermercados BH seguiriam com 5%.

Procurado pela reportagem, o estafe do artilheiro também negou que o River ou qualquer outra equipe tenha enviado uma proposta oficial. O único contato admitido até o momento foi feito pelo Cruzeiro, de forma direta ao jogador e rejeitado imediatamente pelo São Paulo.

Pratto tem 29 anos e foi tratado diversas vezes como exemplo a ser seguido no São Paulo. Os elogios partiam da comissão técnica, da diretoria e do presidente Carlos Augusto de Barros e Silva. A análise levava em conta o bom começo técnico do centroavante, mas acima de tudo o profissionalismo e a dedicação. Entre os jogadores, também é elogiado e segue influente mesmo após ceder a faixa de capitão a Hernanes.

Na primeira temporada pelo Tricolor, fez 48 partidas, 14 gols e deu seis assistências. O rendimento caiu no segundo semestre, mas ainda assim Pratto participou de 12 dos 48 gols da equipe no Campeonato Brasileiro, com sete tentos e cinco assistências. Além disso, terminou a Série A no sacrifício devido a lesão muscular e precisou usar alguns dias das férias para terminar a recuperação.

 

uol

Publicidade
Compartilhe
Comentários
Publicidade
Publicidade
Publicidade
TJ Seguros
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
© ACONTECEU, TÁ NO MISÉRIA
Quer reproduzir nosso conteúdo no seu blog ou site? Estabeleça uma parceria clicando aqui.
Desenvolvido por Kleber Ferreira