Sábado
20 de Outubro de 2018
Publicidade
Publicidade
Sábado, 20 de Outubro de 2018
Publicidade
Publicidade
Operação Curriculum

PF faz ação contra desvio de verba na Universidade Estadual do Piauí

Em 17/01/2018 às 15:00
Compartilhar
PF cumpre um mandado de prisão na sede da Uespi (Foto: Reprodução)

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta quarta-feira (17) a operação denominada “Curriculum" que investiga irregularidades na aplicação de recursos federais. Agentes estão cumprindo um mandado de busca e apreensão dentro do campus da Universidade Estadual do Piauí (Uespi), localizada no bairro Pirajá, na Zona Norte de Teresina. A instituição disse que solicitou investigação após denúncias.

A ação policial acontece em parceria com a Controladoria-Geral da União (CGU) e o Ministério Público Federal. De acordo com a PF, as irregularidades ocorreram no âmbito dos Programas Universidade Aberta do Brasil (UAB) e Plano Nacional de Formação de Professores da Educação Básica (PARFOR).

As investigações realizadas até o momento identificaram indícios da concessão indevida de bolsas, que somente no ano de 2016 teriam gerado pagamentos indevidos no montante de R$ 276.585,00. Dentre os casos identificados, constataram-se a concessão de bolsas sem a realização do respectivo processo seletivo e a pessoas que não atendiam os requisitos dos programas federais, tais como ausência de comprovação de formação acadêmica e de experiência profissional. Alguns dos bolsistas são familiares de servidores da UESPI.

Também foram constatados indícios de que alguns bolsistas recebiam os pagamentos, porém não desempenhavam suas atividades, bem como a utilização das bolsas para pagamentos de serviços de terceiros, o que indica a possível ocorrência de desvio de finalidade na aplicação dos recursos.

O programa UAB tem por finalidade expandir e interiorizar a oferta de cursos e programas de educação superior no país, por meio do desenvolvimento de programas e de cursos na modalidade de educação a distância, enquanto o PARFOR tem visa a formação inicial e continuada dos profissionais do magistério para as redes públicas de educação básica, por meio de atividades presenciais.

A Uespi disse em nota que solicitou à CGU e CGE que apurassem denúncias veiculadas na imprensa e que está colaborando com as investigações da PF.

Leia abaixo a íntegra da nota:

Nota de esclarecimento

A Universidade Estadual do Piauí (UESPI) vem a público informar que, motivada por notícias veiculadas na imprensa tendo como foco os programas PARFOR (Plano de Formação de Professores da Educação Básica) e NEAD(Núcleo de Educação à Distância) desenvolvidos no âmbito desta IES, solicitou, ainda em meados de 2017, apuração por parte da Controladoria Geral do Estado e também da Controladoria Geral da União, tendo em vista tratar-se de recursos de origem federal.

Atendendo esta solicitação da UESPI, os órgãos de controle de contas acionaram a Polícia Federal para realizar as buscas necessárias de averiguação solicitada, ocorridas na manhã desta quarta-feira, 17/01/2018.

A Administração Superior UESPI deixa claro que, além de ter solicitado de ofício, está colaborando naquilo que é solicitada com a investigação e que é a maior interessada em que tudo fique esclarecido para garantir a transparência e a correta aplicação dos recursos públicos que tem sido o norte da atual gestão.

Informamos ainda que, às 11:00, será realizado uma coletiva de imprensa no Palácio Pirajá.

Fonte: G1 PI

Publicidade
Compartilhe
Comentários
Publicidade
Publicidade
Publicidade
TJ Seguros
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
© ACONTECEU, TÁ NO MISÉRIA
Quer reproduzir nosso conteúdo no seu blog ou site? Estabeleça uma parceria clicando aqui.
Desenvolvido por Kleber Ferreira