Brasil
Saúde
Campanha de vacinação contra a febre amarela é prorrogada na capital paulista
Compartilhar

(Foto: Reprodução/ Google)

Em 18/02/2018 às 16:15
Publicidade

O reforço do Tottenham no meio da temporada, Lucas Moura, começou com o pé direito sua primeira partida como titular. O ex-PSG marcou em sua estreia nos 11 iniciais pela Copa da Inglaterra, no jogo contra o Rochdale.

O atacante foi deixado de lado pelo técnico do PSG, Unai Emery, e se transferiu para os Spurs. Aos 13 do segundo tempo, Lucas marcou o gol que empatou o duelo. Logo em seguida, o brasileiro foi substituído por Dele Alli. No fim, aos 43, o artilheiro mundial de 2017, Harry Kane, marcou o gol da virada. Mas o time da casa não deixou por menos e, incrivelmente, empatou aos 48. Placar final: 2 a 2.

Publicidade


Há mais de oito meses Lucas nA Secretaria Municipal da Saúde de São Paulo informou hoje (18) que vai prorrogar por mais uma semana a campanha de vacinação contra a febre amarela, que se encerraria nesta fim de semana. O governo do estado de São Paulo, no entanto, ainda não definiu se a medida será estendida aos demais municípios. A campanha teve início em 25 de janeiro com término previsto para ontem (17), quando ocorreu o “Dia D”. A meta era imunizar 9,2 milhões em 54 cidades, no entanto, o comparecimento estava abaixo do esperado até o último dia 16, com um total de 3.073.338 de pessoas imunizadas.

Na capital paulista, a campanha vai prosseguir até o próximo sábado (24). Segundo a secretaria municipal, durante o dia de ontem (17) foram aplicadas 47.374 doses, das quais 2.242 doses do tipo padrão e 45.132 fracionadas. O balanço sobre os registrados do dia “Dia D” no estado só deve ser divulgado amanhã (19). Neste sábado, a campanha mobilizou 12 mil profissionais com atendimento realizado em 900 postos fixos e 150 volantes.

Publicidade


Desde o início da segunda etapa da campanha, iniciada em 25 de janeiro, 1.564.084 pessoas foram vacinadas com atenção especial em 20 distritos das zonas Sul, Sudeste e Leste, entre eles estão  Campo Grande, Campo Belo e Santo Amaro.

A vacina não é indicada para grávidas residentes em locais sem recomendação para a imunização, e também para os casos de mulheres amamentando crianças com até 6 meses e imunodeprimidos, como pacientes em tratamento quimioterápico, radioterápico ou com corticoides em doses elevadas (como por exemplo lúpus e artrite reumatoide). A secretaria estadual da saúde recomenda que, nesses casos, é necessário consultar o médico.

Áreas de riscos

Mais da metade dos casos registrados desde o ano passado (53,19%) foram no município de Mairiporã, ao norte da Grande São Paulo, cidade circundada por vasta área verde de Mata Atlântica e na vizinha Atibaia (16,8%). Juntas, elas tiveram dois terços dos casos de febre amarela silvestre no estado, e por isso, já estavam em processo de vacinação desde o ano passado.

Ainda de acordo com a secretaria estadual, de 2017 até o momento ocorreram 202 casos autóctones de febre amarela silvestre no estado dos quais 76 deles evoluíram para morte. Entre as vítimas estão um morador de Minas Gerais e outro de Santa Catarina, ambos infectados em Mairiporã.ão iniciava um jogo no time principal. A última vez foi dia 20 de maio, na partida entre PSG e Caen.

Terra


Compartilhar

Publicidade
Mais do Site Miséria
Publicidade

Enquete
Você acha que deve haver leis mais duras para quem agride animais no Brasil?

Qual seu sexo?

timelineResultado Parcial
TV Miséria
Humor