Quinta-feira
20 de Setembro de 2018
Publicidade
Publicidade
Quinta-feira, 20 de Setembro de 2018
Publicidade
Publicidade
Confusão

Elenco do Palmeiras defende Felipe Melo de expulsão aos 3 minutos

Em 31/08/2018 às 08:00
Compartilhar
"Foi uma pena a expulsão, na minha opinião foi injusta", disse Edu Dracena (Foto: Reprodução/ Notícias ao Minuto)

O elenco do Palmeiras defendeu o volante Felipe Melo da expulsão desta quinta-feira (30), aos 3min do primeiro tempo da partida contra o Cerro Porteño-PAR, no Allianz Parque, pelas oitavas de final da Copa Libertadores.

"Foi uma pena a expulsão, na minha opinião foi injusta. Se fosse o contrário, o juiz não daria vermelho, foi um lance de jogo. Ele não merecia essa situação e demos 10% a mais de cada um em campo para jogar por ele", disse o zagueiro Edu Dracena.

Felipe Melo foi expulso depois de deixar a sola da chuteira direita na canela esquerda do paraguaio Victor Cáceres, no início da partida que terminou 1 a 0 para o time visitante, mas mesmo assim classificou o Palmeiras.

"O lance ao meu ver não era para expulsão, achei errado. Para mim foi uma jogada normal. Eles fazem pior, dão cotovelada e o juiz não deu nada. O Felipe chuta a bola primeiro, foi um lance normal", analisou o zagueiro Antônio Carlos.

No lance com Melo, o árbitro argentino German Delfino deu primeiro o cartão amarelo, mas mostrou o vermelho logo em seguida após ver as marcas de travas do palmeirense na cabela de Cáceres.

"Ele [Felipe Melo] sabe o que fez e cabe a nós dar apoio. Sei que que não fez por querer e as pessoas pegam no pé pelo histórico dele. Jamais vamos atribuir uma culpa a um irmão. Estamos com o Felipe para o que der e vier, é nosso parceiro", disse o goleiro Weverton.

"Esse estilo de jogo é a característica do Felipe. Ele sabe que pode ter passado no ponto naquele momento. Mas temos que destacar a superação, ele fez um grande jogo lá no Paraguai", continuou o meio-campista Moisés.

Com um a menos durante todo o restante da partida, o Palmeiras tentou administrar a vantagem obtida no jogo de ida, quando venceu o Cerro por 2 a 0, no Paraguai, com dois gols de Borja.

"Isso [expulsão] acontece, temos que estar preparados e corremos por ele [Felipe Melo]. Ele sempre se entrega por nós, falamos para ele que íamos dar 10% a mais cada um por ele e é isso que faz um grupo forte", disse o atacante Willian.

O Palmeiras sofreu um gol no início do segundo tempo, depois de chute de longe de Arzamendia. O jogo ficou tenso, mas o time brasileiro se segurou. No fim, Marcos Cáceres e Deyverson ainda foram expulsos após princípio de confusão.

"Ele [o árbitro] tinha que expulsar três nossos para ficarmos com dez em campo. Ficamos mais numerosos, os jogadores correram bastante pelo Felipe. Teve lance deles que o juiz não deu vermelho. É uma questão de interpretação do árbitro", disse o executivo Alexandre Mattos.

O técnico Luiz Felipe Scolari, por sua vez, preferiu exaltar a participação de seu time depois de atuar todo o jogo com um jogador a menos em campo.

"O que aconteceu depois da expulsão é do que quero falar. Não tenho nada a dizer da arbitragem, quero falar da equipe que jogou 98 minutos com dez, é o que tenho de valorizar. Assim se formam equipes vencedores. Felipe Melo e outras situações vou tratar internamente", disse Felipão.

Felipe Melo deixou o Allianz Parque sem falar com a imprensa e vai cumprir suspensão ao menos na partida de ida das quartas de final, contra o Colo Colo do Chile, que eliminou o Corinthians. A data ainda será definida pela Conmebol.

NoticiasaoMinuto

Publicidade
Compartilhe
Comentários
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
© ACONTECEU, TÁ NO MISÉRIA
Quer reproduzir nosso conteúdo no seu blog ou site? Estabeleça uma parceria clicando aqui.
Desenvolvido por Kleber Ferreira