Quinta-feira
20 de Setembro de 2018
Publicidade
Publicidade
Quinta-feira, 20 de Setembro de 2018
Publicidade
Publicidade
Julgamento em Juazeiro

Acusado de três homicídios em Juazeiro e outro em Caririaçu é novamente condenado

Por Demontier Tenório
Em 11/09/2018 às 11:00
Compartilhar
Maurício quando foi preso em fevereiro de 2014 após matar o seu próprio tio em Juazeiro (Foto: Reprodução/Redes Sociais)

O Conselho de Sentença do Tribunal do Júri de Juazeiro condenou o réu Maurício de Oliveira Alves, de 38 anos, o “Dandá”, por um crime de homicídio praticado no dia 31 de julho de 2005 no Sítio Carás do Umari. Pelo assassinato de Cícero da Silva Mourão, ele terminou condenado a 11 anos e oito meses de prisão em sentença prolatada pelo Juiz de Direito, Marcelo Wolney Pereira de Matos. Na época, fugiu e só preso preventivamente há dois anos.

Todavia, nesse intervalo de tempo, praticou mais três homicídios. No dia 15 de novembro de 2009 matou o garçom Adriano dos Santos Cruz, de 20 anos, por asfixia e espancamento após discussão banal. O crime aconteceu na estrada carroçável entre os Sítios Espinho e Taquari e foi praticado por Maurício e um comparsa que fugiram numa moto. O co-autor já foi julgado e condenado a 22 anos enquanto Maurício não sentou no banco dos réus por ter recorrido contra a sentença de pronuncia

Já no dia 12 de outubro de 2013 ele assassinou a tiros o jovem Gesiel Araújo Oliveira, de 20 anos de idade, no Sítio Piripiri na zona rural de Caririaçu. O corpo foi encontrado na rodovia estadual que liga os municípios de Juazeiro e Caririaçu e a informação inicial passada para a polícia era de um acidente. Entretanto, com a chegada da perícia criminal foram visualizadas as perfurações á bala.

O último homicídio foi no dia 2 de fevereiro de 2014 quando matou a facadas o próprio tio o agricultor José Gilberto Alves Maciel, de 57 anos. O crime aconteceu no Sítio Carás do Umari em Juazeiro e Maurício já foi condenado a 16 anos de prisão. A vítima consertava uma cerca em seu terreno quando o sobrinho chegou e passaram a discutir, evoluindo para luta corporal. Maurício apanhou uma faca e desferiu os golpes, mas saiu ferido e foi preso ao receber atendimento no Hospital Regional do Cariri.

Publicidade
Compartilhe
Comentários
Publicidade
Publicidade
Publicidade
TJ Seguros
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
© ACONTECEU, TÁ NO MISÉRIA
Quer reproduzir nosso conteúdo no seu blog ou site? Estabeleça uma parceria clicando aqui.
Desenvolvido por Kleber Ferreira