Quinta-feira
19 de Abril de 2018
Publicidade
Publicidade
Quinta-feira, 19 de Abril de 2018
Publicidade
Publicidade
Favela do Arajá

Delegado é encontrado morto em porta-malas de carro no Rio de Janeiro

Em 12/01/2018 às 16:20
Compartilhar
Havia marcas de tiro no corpo do delegado, segundo a Polícia Civil do Rio (Foto: Reprodução/Facebook)

O delegado da Polícia Civil do Rio de Janeiro e ex-agente da Polícia Federal Fabio Monteiro foi encontrado morto próximo à Favela do Arará, comunidade na Zona Norte do Rio, na tarde desta sexta-feira (12).

Fabio, além de delegado e ex-agente federal, também atuava como instrutor e professor da corporação. Nas redes sociais, o próprio policial informava que era faixa preta de jiu-jitsu e, de acordo com colegas, era novo no polícia, tendo se formado em 2014.

Outros delegados informaram que ele era casado e tinha dois filhos. De acordo com informações da Polícia Militar, o corpo de Fabio foi localizado na mala de um veículo Chevrolet Cobalt preto, na Avenida Dom Helder Câmara, altura do número 287. Atualmente, o delegado estava lotado na Central de Garantias, na Cidade da Polícia.

Pelo Twiitter, a Polícia Civil confirmou a morte do delegado: "Com profunda tristeza, comunicamos a morte do delegado Fábio Monteiro, lotado na Central de Garantias, na Cidade da Polícia, vítima de criminosos nesta sexta-feira (12/01). A DH investiga o caso. A PCERJ está em luto pela perda do nosso companheiro".

Testemunhas no local confirmaram a PMs que havia um corpo dentro do porta-malas de um carro com várias marcas de tiros e com um distintivo de delegado da Polícia Civil, livros de Direito Penal e um crachá de um feira literária policial.

Outras pessoas informaram que, a princípio, o delegado teria saído da Cidade da Polícia para almoçar quando foi supreendido por homens armados. A Delegacia de Homicídios foi acionada para o local e trabalha para preservar a cena do crime.

Tiroteio durante operação

Horas após a morte, a Polícia Civil já havia dado início uma operação no Jacarezinho, favela próxima ao Arará. Imagens do Globocop mostraram agentes dentro da comunidade. Em determinado momento, um homem é carregado para dentro de uma viatura.

Já havia também registro de tiroteio na região. Por isso, a concessionária SuperVia, de trens, comunicou que trens do Ramal Belford Roxo tiveram que interromper a circulação. A SuperVia informou que as composições aguardavam ordem de que a via estava liberada. Por isso, o sistema ferroviário registrou atrasos nas viagens.

Fonte: G1

Publicidade
Compartilhe
Comentários
Publicidade
Publicidade
TJ Seguros
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
© ACONTECEU, TÁ NO MISÉRIA
Quer reproduzir nosso conteúdo no seu blog ou site? Estabeleça uma parceria clicando aqui.
Desenvolvido por Kleber Ferreira