Terça-feira
23 de Outubro de 2018
Publicidade
Publicidade
Terça-feira, 23 de Outubro de 2018
Publicidade
Publicidade
Pontífice

Papa discursa contra antissemitismo e pede respeito à memória

Em 29/01/2018 às 13:30
Compartilhar
Papa discursa contra antissemitismo e pede respeito à memória (Foto: Reprodução/ Terra)

O papa Francisco recebeu os participantes da Conferência Internacional na Luta contra o Antissemitismo e pediu que a comunidade internacional não seja "indiferente" aos episódios ocorridos na Segunda Guerra Mundial nesta segunda-feira (29).

O papa Francisco recebeu os participantes da Conferência Internacional na Luta contra o Antissemitismo e pediu que a comunidade internacional não seja "indiferente" aos episódios ocorridos na Segunda Guerra Mundial nesta segunda-feira (29).

"O inimigo com o qual devemos lutar não é apenas o ódio, em todas as suas formas, mas, ainda mais na raiz, a indiferença porque é ela que paralisa e impede de fazer o que é justo também quando se sabe que é o certo", disse aos presentes cobrando "responsabilidade" de todos.

Durante a sua fala, o Pontífice lembrou de sua viagem ao campo de concentração de Auschwitz, em 2016, e afirmou que "para recuperar a nossa humanidade, para recuperar uma compreensão humana da realidade e superar tantas deploráveis formas de apatia em relação ao próximo, é preciso ter memória, essa capacidade de estarmos juntos para lembrar".

"A memória é a chave de acesso ao futuro, e é nossa responsabilidade entregá-la dignamente às novas gerações. O silêncio ensurdecedor que percebi na minha visita a Auschwitz-Birkenau, era um silêncio inquietante, que deixa espaço apenas para as lágrimas, para a oração e para o pedido de perdão", acrescentou.

Em outra passagem de seu discurso, Jorge Mario Bergoglio afirmou que é "urgente" educar os jovens a se envolver ativamente na luta contra qualquer tipo de ódio e discriminação, mas também "em superar as divergências do passado e não se cansar jamais de buscar o próximo".

Após o encontro, o ministro das Relações Exteriores da Itália, Angelino Alfano, afirmou que ficou "profundamente comovido" com as palavras de Francisco "sobre a necessidade de fazer crescer a cultura da responsabilidade, da memória, da proximidade para fundar uma aliança contra a indiferença".

A Conferência realizada em Roma é organizada pelo governo italiano com o apoio da Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (Osce), da União da Comunidade Judaica Italiana e da Fundação do Centro de Documentação Judaica Contemporânea.

Terra

Publicidade
Compartilhe
Comentários
Publicidade
Publicidade


Publicidade
TJ Seguros
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
© ACONTECEU, TÁ NO MISÉRIA
Quer reproduzir nosso conteúdo no seu blog ou site? Estabeleça uma parceria clicando aqui.
Desenvolvido por Kleber Ferreira