Quarta-feira
20 de Junho de 2018
Publicidade
Publicidade
Quarta-feira, 20 de Junho de 2018
Publicidade
Publicidade
Tempestades

Volume de chuva atinge marca histórica em Belém

Em 26/02/2018 às 17:00
Compartilhar
Na travessa Padre Eutíquio com a Alcindo Cacela carros se arriscavam (Foto: Reprodução)

Uma forte chuva caiu em Belém no início da manhã desta segunda-feira (26). Em menos de uma hora inúmeros pontos da cidade estavam alagados, o que travou o trânsito, que se manteve lento até o fim da manhã. De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), a chuva que atingiu a capital estava prevista desde a última sexta-feira (23) e deve se repetir até o fim desta semana. Mesmo sem contabilizar dois dias, o mês de fevereiro já supera em 58% do volume de chuva esperado. Até esta segunda, já choveu 648,3mm, ultrapassando a média histórica para o mês de fevereiro, que é de 412,5mm.

Segundo o Instituto, a grande volume de água se dá devido a influência da Zona de Convergência Intertropical (ZCIT), um fenômeno meteorológico que provoca intensa nebulosidade e forte instabilidade atmosférica, favorecendo as fortes chuvas.

O G1 registrou diversos pontos de alagamento em boletins do trânsito, confira aqui.

De acordo dados coletados pela Defesa Civil Municipal, por meio de pluviômetros automáticos instalados na cidade, das 7h às 9h desta segunda-feira (26), o índice pluviométrico em Belém atingiu 80,8mm. Esse volume de chuva corresponde a quase seis vezes do volume esperado para um dia inteiro neste período de inverno.

Às 8h23, de acordo com o Centro de Hidrografia da Marinha, a maré em Belém atingiu volume máximo de 2.9 metros. Pouco antes do horário de pico, as comportas dos canais são fechadas automaticamente para que a água da maré não avance sobre a cidade e transborde para os canais. Ocorre que, com a chuva muito acima da média que caiu em um curto espaço de tempo, os canais não suportaram o grande volume de água e acabaram transbordando em pontos mais baixos da cidade.

Equipes da Secretaria Municipal de Saneamento (Sesan) informaram que também identificaram pontos de obstrução de canais provocados por lixo descartado de forma criminosa e construções irregulares sobre canais.

Segundo o INMEP a tendência para os próximos dias, até sexta-feira (2) é que ainda os dias sejam de muita chuva devido à influência da Zona de Convergência Intertropical (ZCIT), fenômeno meteorológico que provoca intensa nebulosidade e forte instabilidade atmosférica, favorecendo a formação de nuvens responsáveis pelos grandes volumes de chuva.

O INMEP ainda explica que as chuvas se dão por influência do fenômeno climático La Niña, que aumenta significativamente os volumes de chuva na região. A previsão desta segunda-feira (26) segue oscilando entre tempo nublado e encoberto, com chuvas previstas ao longo do dia.

Por conta dos grandes congestionamentos, a Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana de Belém (Semob) distribuiu os agentes de trânsito para conter os pontos críticos. Cerca de 46 agentes estão atuando, sendo 26 na área central e 20 distribuídos entre a Almirante Barroso e Augusto Montenegro. Além disso, 50 apoiadores operacionais estão dando assistência aos agentes e oito viaturas e dez motos também estão sendo utilizadas nas operações.

Outro problema causado pela chuva, foi o a falta de abastecimento de água em mais de 10 bairros da capital. Devido as fortes chuvas desta manhã árvores de pequeno porte caíram dentro do Parque Estadual do Utinga, atingindo a rede elétrica da subestação que abastece a Estação de Tratamento de Água do Bolonha.

 

g1

Publicidade
Compartilhe
Comentários
Publicidade
Publicidade
Publicidade
TJ Seguros
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
© ACONTECEU, TÁ NO MISÉRIA
Quer reproduzir nosso conteúdo no seu blog ou site? Estabeleça uma parceria clicando aqui.
Desenvolvido por Kleber Ferreira