Quarta-feira
20 de Junho de 2018
Publicidade
Publicidade
Quarta-feira, 20 de Junho de 2018
Publicidade
Publicidade
Crime

Encontrada caminhonete com cadáveres mutilados no oeste do México

Em 06/03/2018 às 19:20
Compartilhar
Promotores inspecionam a picape encontrada com os corpos de seis homens, alguns decapitados, em Guadalajara (Foto: Reprodução/ Terra)

Um número indeterminado de cadáveres mutilados foi encontrado nesta terça-feira (6) dentro de uma caminhonete em Guadalajara, uma importante cidade do estado de Jalisco, onde a violência do crime organizado piorou desde o início do ano, informaram autoridades locais.

“Investigam a descoberta de uma caminhonete com cadáveres no município de Guadalajara”, uma das cidades mais importantes do México, informou a Promotoria do estado de Jalisco (oeste) em uma breve mensagem do Twitter, sem dar mais detalhes.

Policiais municipais mobilizados para o local indicaram à imprensa que poderiam ser entre cinco e seis cadáveres desmembrados e empilhados na parte de trás de uma caminhonete tipo pick-up.

Segundo eles, os corpos estavam cobertos com pedaços de madeira e escombros, o que impede de contabilizá-los com exatidão.

A descoberta foi realizada depois que paramédicos foram ao local para verificar o relato de uma pessoa inconsciente.

“Ao chegar, foi verificada que era uma caminhonete com vários corpos. Não se sabe a quantidade deles, já que estão mutilados”, confirmou um paramédico da Cruz Verde que pediu anonimato por não estar autorizada a dar informações à imprensa.

Segundo seu depoimento, os corpos “têm uma inscrição que é dedicada a certas pessoas”.

Jalisco é o reduto do poderoso cartel Jalisco Nova Geração, que recentemente se dividiu em pequenas células criminosas que disputam o controle.

Após seus confrontos armados, os pistoleiros costumam deixar os corpos de suas vítimas nas ruas, pendurados em pontes, ou sepultados em fossas clandestinas. Muitas vezes deixam mensagens de vingança nas cenas de seus crimes.

Desde o início do ano, Jalisco vive uma nova onda de violência apesar de terem mobilizado 1.000 policiais federais em janeiro.

Somente em fevereiro, mais de 60 pessoas morreram assassinadas.

Além disso, os refletores da comunidade internacional se voltara para Jalisco após o desaparecimento de três italianos em 31 de janeiro no município de Tecalitlán.

Quatro policiais desse povoado foram detidos depois que confessaram terem entregue os italianos a um grupo criminoso. Outros militares poderiam estar envolvidos, incluindo o chefe da Polícia de Tecalitlán, cujo paradeiro é desconhecido desde que a investigação foi aberta.

Em 28 de fevereiro, o governo italiano pediu ao México uma “solução urgente” para este caso.

A mobilização militar antidrogas que o governo mexicano lançou em 2006 provocou uma onda de violência que deixou mais de 200 mil mortos e 30 mil desaparecidos no país, de acordo com cifras oficiais que não detalham quantas destas vítimas se relacionam com o crime organizado.

Terra

Publicidade
Compartilhe
Comentários
Publicidade
Publicidade
Publicidade
TJ Seguros
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
© ACONTECEU, TÁ NO MISÉRIA
Quer reproduzir nosso conteúdo no seu blog ou site? Estabeleça uma parceria clicando aqui.
Desenvolvido por Kleber Ferreira