Ceará
Centro-Sul
Hortaliças dão lucro durante a escassez de água no Ceará
Em 15/08/2018 às 06:40

A estrutura montada na propriedade rural inclui sistema de irrigação que evita o desperdício e mantém a produção verde durante o ano inteiro (Foto: Reprodução)

Compartilhar

A escassez de água contribuiu para que os produtores de hortaliças reduzissem a área de cultivo ou mesmo o abandonassem, no Centro-Sul cearense. A secretaria de Agricultura deste Município estima que o número de unidades produtoras caiu pela metade, se comparado agosto deste ano a igual período de 2016. Neste cenário, quem ficou na atividade ou apostou em plantio sem uso de agrotóxico comemora bons resultados e vendas crescentes.

Um exemplo vem do Sítio Barreira dos Pinheiros, distante 10Km de Iguatu, em várzeas do Rio Trussu. O produtor Ednaldo Barros cultiva alface de forma natural, sem o uso de nenhum produto químico. Os pés chamam a atenção pela qualidade e bom desenvolvimento. A plantação livre de veneno atrai o desejo dos consumidores na feira livre.

Após 20 anos trabalhando com o uso de diversos tipos de agrotóxicos para matar pragas e de adubos químicos, utilizados para ajudar no desenvolvimento das plantas, Barros mudou totalmente o manejo na horta e buscou alternativas para solucionar recorrentes problemas de ataque às hortaliças. Decidiu fazer o cultivo agroecológico.

Pouco tempo depois, já colhe resultados. A produção vem despertando o interesse dos consumidores e até de outros agricultores em produzir frutas e principalmente hortaliças sem uso de defensivos químicos.

Cuidados com o solo

Os cuidados começam com o preparo da terra, na nutrição do solo. Na adubação, é aproveitado o próprio mato que nasce na roça. "O controle de doenças, pragas e as deficiências nutricionais das plantas a gente também faz de modo alternativo", explica Barros. "Entre os canteiros, a vegetação crescida serve de barreira contra o ataque de insetos", completa.

A estrutura montada na propriedade inclui, ainda, um sistema de irrigação que evita o desperdício de água. "A produção sem veneno não polui os rios e nem o solo, não mata insetos e aves benéficas à lavoura", pontuou Bruno Carlos, mestre em Engenharia Agrícola, filho de Ednaldo, que faz o acompanhamento do plantio. "Tudo foi pensando em produzir da forma mais natural possível, como antigamente", conta.

A área produtiva, verde, irrigada, contrasta com a maior parte dos terrenos agrícolas situados em seu entorno, que permanecem com a terra nua e sem produção alguma.

O cultivo da alface na propriedade envolve toda a família Barros, incluindo esposa e filhos, além de gerar emprego para outros agricultores que também passaram a se adaptar ao novo modo de cultivo. "Eu antes plantava e arrancava o mato, colocava veneno e fogo. Agora cultivo seguindo o que orienta a Agroecologia e o melhor é que dá resultado", complementou o agricultor Cícero Pereira.

Desistências

Nas várzeas dos rios Jaguaribe e Trussu, em Iguatu, havia dezenas de hortas. A escassez de chuvas e falta de água obrigou muitos desses produtores a desistirem da atividade ou reduzirem a área de cultivo.

Foi o que aconteceu com o agricultor, aposentado Francisco Pereira, que há 10 anos mantinha canteiros com cultivo de coentro e cebolinha (cheiro verde), no distrito de Alencar. "Sem água, não há como produzir. Tive que parar de uma vez e estou vivendo só com a aposentadoria", contou.

Outro produtor que também abandonou a atividade foi José Bezerra, da localidade de Suassurana. "A gente fazia o cultivo de pimentão e cheiro verde, mas, com esses anos ruins de chuva, pouca água, o poço secou e tivemos que suspender a horta", lamentou. "A minha esperança é que volte a chover bem. Quero retornar com o cultivo", finaliza o agricultor.

Fonte: Diário do Nordeste

Compartilhar

Mais do Site Miséria
Line Up do último dia do Festival Expocrato
Em Cariri
Line Up do último dia do Festival Expocrato
Oitava noite de Festival Expocrato bate recorde de público
Em Cariri

Enquete
Você se sentiu ofendido com o comentário de Bolsonaro sobre os governadores do nordeste?

Qual seu sexo?

timelineResultado Parcial
TV Miséria
Humor