Quarta-feira
19 de Setembro de 2018
Publicidade
Publicidade
Quarta-feira, 19 de Setembro de 2018
Publicidade
Publicidade
Presidente dos EUA

Trump diz que pagamentos a supostas ex-amantes saíram do seu bolso

Em 23/08/2018 às 11:05
Compartilhar
O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, concede entrevista à jornalista Ainsley Earhardt do canal Fox News (Foto: @ainsleyearhardt/Twitter)

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou na quarta-feira (22) que os pagamentos feitos à atriz pornô Stormy Daniels e à ex-modelo da Playboy Karen McDougal partiram dele mesmo, e não de recursos de sua campanha eleitoral, como alega seu ex-advogado pessoal Michael Cohen.

Na terça-feira (21), Cohen se declarou culpado por violar as leis de financiamento durante a eleição presidencial americana de 2016, como parte de um acordo de delação premiada. Na ocasião, ele afirmou ter feito pagamentos ilegais à atriz e à ex-modelo para que elas não revelassem seus casos extraconjugais com Trump, que então concorria à Presidência.

Em entrevista à emissora Fox News, o presidente alegou que os pagamentos feitos por Cohen durante a campanha eleitoral “não são uma violação” das leis eleitorais, e acusou seu ex-advogado de “inventar histórias”.

Segundo Trump, os recursos dos pagamentos não vieram da campanha, mas sim dele próprio. O republicano também disse que Cohen foi “um de muitos advogados” seus, que fazia apenas acordos pequenos e trabalhou com ele por cerca de dez anos. “No final, ele não foi um advogado muito bom, francamente”, comentou o presidente.

Trump nega reiteradamente ter tido qualquer conhecimento dos pagamentos na época, embora tenha dito que foram feitos usando seus recursos – aos quais Cohen teve acesso. “Eu soube posteriormente”, reiterou na entrevista.

“Minha primeira pergunta quanto soube disto foi: ‘Saiu (o dinheiro) da campanha? Porque isto poderia ser um pouco arriscado (…). Mas não saiu da campanha, veio dos meus fundos”, disse Trump no Twitter.

Interferência russa

O advogado de Cohen, Lanny Davis, afirmou em entrevista à CBS News na terça-feira que Trump “cometeu um crime”. “Se não fosse presidente, claramente seria acusado e preso por isto”, declarou.

Embora o caso que resultou na condenação de Cohen não esteja vinculado à investigação sobre um possível conluio da campanha eleitoral de Trump com a Rússia, Davis afirmou que Cohen possui informações relevantes para o caso.

O depoimento de Cohen ao procurador especial Robert Mueller, que conduz a investigação, poderia resultar em uma redução de sua pena.

Consultada na quarta-feira sobre este cenário, a porta-voz da Casa Branca, Sarah Sanders, disse que em sua opinião o presidente “não está nada preocupado”. “Sabemos que não fez nada de errado e que não houve conluio” com os russos, acrescentou.

A posição de Trump sobre os pagamentos mudou várias vezes desde que o caso se tornou público. Primeiro ele negou ter conhecimento sobre eles, porém depois que seu advogado Rudy Giuliani admitiu que eles ocorreram passou a afirmar que soube dos pagamentos somente depois que eles ocorreram.

O presidente também nega ter se encontrado com Stormy Daniels e Karen McDougal. As duas mulheres, contudo, já contaram sua versão da história publicamente e deram detalhes sobre os supostos casos extraconjugais.

Fonte: Veja

Publicidade
Compartilhe
Comentários
Publicidade
Publicidade


Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
© ACONTECEU, TÁ NO MISÉRIA
Quer reproduzir nosso conteúdo no seu blog ou site? Estabeleça uma parceria clicando aqui.
Desenvolvido por Kleber Ferreira