Brasil
Whatsapp
Jovens usam massacre de Suzano para ameaçar colegas em Manaus
Compartilhar

Eles foram levados para delegacia e dizem que mensagens eram ´brincadeira´ (Foto: Reprodução/ Notícias ao Minuto)

Em 14/03/2019 às 15:00
TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE

Dois jovens de Manaus trocaram mensagens em tom de ameaça a colegas do Instituto de Educação do Amazonas (IEA). Eles usaram imagens do massacre na Escola Estadual Raul Brasil, em Suzano (SP), para intimidar outros estudantes em um grupo de WhatsApp.

De acordo com o jornal Extra, a Secretaria de Estado de Educação (Seduc-AM) informou que os autores são um aluno e um ex-aluno da unidade. O caso foi denunciado pelos pais e pelo gestor da escola nesta quinta-feira (14), um dia após o ataque em Suzano.

TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE


Os jovens foram levados à Delegacia Especializada em Apuração de Atos Infracionais (DAAI) acompanhados pelo gestor e o pedagogo do IEA. Eles disseram à polícia que se tratava d euma "brincadeira". No enatnto, as mensagens assustaram vários alunos.

"Estava nítido o desespero dos pais fora do IEA. Era carro parando na rua e algumas mães correndo pra dentro da escola", contou um usuário do Twitter.

TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE


"E um menino do segundo ano que ameaçou fazer um ataque que nem o de Suzano, no IEA aqui em Manaus hoje de manhã? Até agora a escola está amedrontada", afirmou outro.

"Ir buscar seus afilhados no IEA porque moleques resolvem ´brincar´ de querer matar as pessoas. Que mundo é esse?", questionou um internauta.

A Seduc classificou a atitude dos jovens como um caso isolado, "ocorrido de forma atípica" e ressaltou que não houve concretização de nenhum ato violento.

Uma reunião deve ser realizada no próximo sábado com gestores e professores para realinhar medidas de segurança, "tendo como foco reforçar as orientações para todo o corpo escolar, incluindo agentes de portaria".

"A Seduc-AM ressalta, ainda, que tem como prioridade em conjunto com os gestores pautar pelo maior controle do acesso à escola tanto em relação aos alunos quanto de pais e responsáveis. Além disso, a Seduc-AM tem reforçado a necessidade de contato direto com as Companhias Interativas Comunitárias (Cicoms), que dão suporte no atendimento e presença dos policiais na área externa da escola", afirmou a pasta.

NoticiasaoMinuto


Compartilhar

Publicidade
Mais do Site Miséria
Publicidade

Enquete
Você acredita que um dia o Padre Cícero será canonizado pela igreja? #semanadopadre

Qual seu sexo?

timelineResultado Parcial
TV Miséria
Humor