Sábado
22 de Setembro de 2018
Publicidade
Publicidade
Sábado, 22 de Setembro de 2018
Publicidade
Publicidade
Estudo

Checar e-mails fora do horário de trabalho prejudica a saúde

Em 17/08/2018 às 16:40
Compartilhar
As descobertas confirmam as evidências crescentes de que as "fronteiras de trabalho flexíveis" acabam se transformando em "trabalho sem fronteiras" (Foto: iStock/Getty Images)

As novas tecnologias sem dúvida facilitaram o mundo das comunicações e tornaram alguns aspectos da vida muito mais descomplicados, inclusive o trabalho. No entanto, dada a facilidade de comunicação, especialmente por e-mail e aplicativos de mensagem, muitas pessoas têm permitido que o trabalho se torne prioridade absoluta, mesmo nas horas de descanso.

Esse comportamento pode ser prejudicial não apenas à saúde – devido aos altos níveis de estresse e ansiedade provocados pela atividades extras -, como também interferem nas relações sociais uma vez que alguns indivíduos acabam se isolando e ignorando a família e os amigos. De acordo com os pesquisadores da Virginia Tech University (VT), nos Estados Unidos, a mera expectativa de monitorar as mensagens que chegam por e-mail fora do horário de expediente é tão estressante quanto abrir e responder as mensagens. O hábito pode gerar estresse não apenas para o empregado, mas para as pessoas à sua volta, como cônjuge e filhos.

O estudo, que foi apresentado durante a reunião anual da Academia de Administração, nos Estados Unidos, é o primeiro a identificar esse fenômeno que traz implicações para um número considerável da população mundial.

Estresse compartilhado

Um estudo do ano passado já tinha sugerido que a simples proximidade com o smartphone pode ser uma distração e afetar a capacidade cerebral, tornando mais difícil relaxar e se concentrar no que acontece a sua volta. Já a análise dos dados de centenas de trabalhadores de áreas públicas e privadas que participaram da pesquisa da Virginia Tech revelou que, mesmo nas horas vagas, eles mantinham o hábito de verificar as mensagens constantemente.

“Alguns funcionários admitiram monitorar seus e-mails de trabalho de hora em hora ou em mesmo em intervalos menores, o que resultou em níveis mais altos de ansiedade e conflito entre os cônjuges”, disse William Becker, co-autor da pesquisa, ao Medical Daily. Especialistas já tinha demonstrado preocupação sobre milhões de trabalhadores que checam mensagens antes de ir dormir e logo que acordam.

Essa expectativa frequente resulta em tensão e ansiedade para eles e para a família. “Se pararmos o que estamos fazendo com nossas famílias para verificar o telefone, passamos uma mensagem de que eles não são tão importantes. Se isso não for resolvido, a tendência é piorar, causando esgotamento, pedidos de demissão e muito mais problemas nos relacionamentos”, completou Becker em entrevista ao The Guardian.

Sem folga

De acordo com o Daily Mail, um estudo da Universidade de Hamburgo, na Alemanha, descobriu que os níveis de cortisol, conhecido como hormônio do estresse, dos participantes poderiam ficar mais altos durante os períodos longe do trabalho caso os funcionários estivessem na expectativa de receber chamadas ou e-mails corporativos. Esses níveis apareceram mesmo quando eles não estavam no espaço físico da empresa.

Os pesquisadores alemães explicaram que isso acontece porque o fácil acesso aos e-mails através de laptops, tablets e smartphones criou uma cultura de disponibilidade para o trabalho que prejudica o bem-estar das pessoas.

24 horas de trabalho

As descobertas confirmam as evidências crescentes de que as “fronteiras de trabalho flexíveis” acabam se transformando em  “trabalho sem fronteiras” já que os empregadores esperam que os funcionários estejam sempre disponíveis para o trabalho, independente do dia ou da hora.

Segundo Becker, as consequências dessa cultura organizacional costumam ser ignoradas ou disfarçadas de benefícios, como maior autonomia e controle sobre a vida profissional. Entretanto, essa necessidade de estar conectado ao trabalho o tempo inteiro vira um dilema para os trabalhadores, que não conseguem equilibrar a vida pessoal e profissional, o que gera sentimentos de ansiedade.

Como evitar o problema?

Os autores do estudo recente acreditam que se os funcionários devem estar à disposição da empresa a todo o momento, isso deve ser comunicado formalmente para que eles estejam preparados para realizar as atividades fora do ambiente de trabalho. Além disso, conhecer antecipadamente as expectativas do empregador pode reduzir a ansiedade nos funcionários e aumentar a compreensão de seus familiares. No entanto, quando esse acordo for subentendido, as pessoas devem se perguntar se esse hábito é mesmo necessário toda vez que pensar em verificar mensagens de trabalho.

Outra solução sugerida para quem tem enfrentado o estresse e a ansiedade constantemente é praticar a técnica de atenção plena, que consiste em se concentrar em elementos como respiração, ideias relaxantes, ou mesmo em nada em particular – como uma meditação – que pode trazer relaxamento e aumentar a produtividade. Essa técnica tem sido utilizada por grandes empresas que esperam muito de seus funcionários, mas sabem que é importante que eles estejam saudáveis para trabalhar.

Apesar das medidas conciliadoras para resolver a situação, algumas pessoas preferem delimitar o tempo de trabalho para as horas comerciais. O projeto de lei “direito de desconectar”, proposto por um vereador de Nova York, pretende garantir que os funcionários do setor privado possam se desconectar durante as horas de folga e sejam liberados de obrigações como verificar a caixa de entrada do e-mail corporativo. Se aprovada, a lei vai se tornar a primeira do gênero nos Estados Unidos.

Fonte: Veja

Publicidade
Compartilhe
Comentários
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
© ACONTECEU, TÁ NO MISÉRIA
Quer reproduzir nosso conteúdo no seu blog ou site? Estabeleça uma parceria clicando aqui.
Desenvolvido por Kleber Ferreira